segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

5 coisas “positivas” na Rússia



De fato, a Rússia não me conquistou. Verdade! Mas não porque comparo a Rússia com o Brasil. E sim porque comparo a Rússia com os outros 5 países onde já morei. O fato é que eu tenho sentido que só reclamo e aponto os defeitos daqui e isso tem até me incomodado um pouco. Então, não posso ser injusta e falar apenas as coisas que me desagradam, porque também há coisas boas. (Se fosse 100% ruim e infernal, eu não teria ficado, correto?)

Nesse post aqui, eu falei um pouco das coisas que me irritam e às quais não consegui me adaptar (nem quero!). Esse post gerou uma polemicazinha, mas eu mantenho 100% a minha opinião em tudo que escrevi. Penso e sinto exatamente isso aí.

Indo pra night em São Peter - quando ainda era possível sair com esse casaco e esse tênis :)


Mas hoje eu vou listar 5 coisas positivas aqui na Rússia e, algumas delas, eu considero um avanço se comparado ao Brasil. Percebam que a Rússia, assim como nós, é um país em desenvolvimento (Você conhece o BRICS? Se não conhece, vá correndo pesquisar and SHAME ON YOU!), portanto não é justo fazer comparações com países europeus, Estados Unidos ou Austrália, concordam?

A minha “contagem regressiva” para ir embora não é porque vou voltar a morar no Brasil, mas sim porque vou passar férias em casa (ou seja, matar a saudade da comida, música, amigos e tudo) e depois vou voltar para a Alemanha. Mas no geral, eu considero a qualidade de vida de São Petersburgo melhor do que a de qualquer cidade brasileira.




1. Vida noturna para todos os gostos – Vou falar especificamente de São Peter e Moscou, pois acredito que nas cidades menores a oferta seja diferente.

Curtindo a night em Peter. Foto tirada por Till Rimmele - @trp_gramm :)



Olha, não posso reclamar das opções de bares e festas aqui em Peter. A cidade não é tão grande, mas em cada esquina você encontra um bar com ótimos drinks e, algumas vezes, música ao vivo – principalmente DJs. E o bom é que a noite aqui rola em qualquer dia da semana. De segunda a segunda, é possível encontrar pubs abertos, com gente animada querendo se divertir. Boates eu não fui em muitas (porque não gosto do jeito agressivo que os russos dançam – é ridículo), mas também deu para perceber que há opções de Techno, pop, eletro, anos 80 e 90, etc.  



Torrezinha básica de Chopp nos segue pelo mundo afora

Companheiros de costume - galera do curso


Moscou, então, é infinitamente melhor. Tive a oportunidade de passar apenas alguns dias lá, mas deu para ter um gostinho do que a vida noturna da cidade tem de melhor. São muitas opções de bares, pubs e boates; seja festa gay ou não; latinos, russos, americanos; com e sem decoração; caro ou barato. Tem tudo para todo mundo.

2. Segurança

 


Como eu falei, a Rússia, assim como o Brasil não é um país de primeiro mundo, estamos todos no mesmo barquinho “rumo ao desenvolvimento”, então é de esperar que algumas coisas sejam bem parecidas com o nosso país. No entanto, comparando com a gente, a Rússia é um poço de segurança. Nesses quase 4 meses que estou morando aqui, não vi/ouvi nenhum caso de assalto, roubo a mão armada, sequestro, nada disso que vemos diariamente em casa. E eu me sinto na obrigação de sempre falar sobre esse tópico nos países que eu moro, pois sabemos como é a nossa realidade brasileira no quesito segurança pública, não é?



Como moradora de Brasília, eu nunca me senti segura em parte alguma da cidade, em qualquer hora do dia. Sempre seguindo as regras de não ficar sozinha dentro do carro (nem com ninguém) por muito tempo, não andar na rua à noite, não passar por determinados lugares, etc. Aqui na Rússia, eu não me sinto desconfortável em fazer nada disso. Me sinto à vontade para ir até a parada de ônibus às 23h, caminhar até o mercado 24 horas perto de casa na madrugada depois da balada, pegar Uber em qualquer hora do dia ou da noite, etc.

Claro que, como em qualquer lugar do mundo, é preciso ficar atento sempre. Um amigo deixou a mochila numa mesa afastada num bar e, quando foi buscar, não estava mais lá. FURTO! (O mesmo aconteceu em Berlim, que oferece uma boa estrutura de segurança pública.) Outro pegou um táxi qualquer no meio da rua e foi empurrado para fora do carro em movimento, batendo com a testa no meio fio, e tendo todos os seus pertences roubados. Uma amiga também passou por uma péssima situação uma vez num bar, onde um cara bêbado entrou no banheiro com ela e tentou força-la a ter relações; por sorte, ela conseguiu escapar.

Ou seja, acontecem coisas ruins? Sim, acontece! Mas acontece em todo lugar, até na Suíça, onde a qualidade de vida é invejável. O importante é que no geral, o morador se sinta seguro de caminhar nas ruas sem se sentir amedrontado a cada segundo, olhando para os lados.


 3.  Transporte público – Eu poderia fazer um post SÓ sobre isso, mas vou tentar resumir tudo aqui!



No meu post sobre “5 coisas estranhas”, eu falei do sistema de cobrança nos ônibus aqui em Peter, que acho totalmente descabido! E continuo achando. Mas quero abordar agora a REDE DE TRANSPORTES, não o esquema de cobrança.

De novo, preciso falar aqui em termos de comparações. Se eu for comparar o transporte público de São Petersburgo ao de Berlim, esse post não será sequer iniciado, afinal Berlim tem uma das melhores redes de transporte público que já vi na minha vida. Mas se formos comparar ao Brasil, ah meu bem!, então a Rússia está anos-luz na nossa frente! Para não ser injusta, vamos pegar São Petersburgo e Brasília, duas cidades grandes e importantes nos seus respectivos países, e das quais eu tenho propriedade para falar.

Em Peter, existem ônibus, bondinhos e metrô. O metrô é muito bom, várias linhas abrangem a cidade inteira – inclusive alguns subúrbios –, é rápido, eficiente e a oferta de trens é bem alta (eu não uso muito o metrô, mas nunca precisei esperar mais que 5 minutos). Eu fiz alguns vídeos no meu Instagram mostrando as estações nos horários de pico: totalmente lotadas, insuportáveis! Algumas linhas e estações ficam intransitáveis mesmo, mas não é pela pouca oferta de trens, é porque a Rússia inteira está ali naquele momento. É difícil, mas a gente chega no destino final, que é o que importa.

Mapa do metrô de São Petersburgo


As linhas de ônibus também são boas. Há muitas linhas que cortam a cidade e levam para outras ilhas e, algumas delas, os ônibus passam a cada 5 minutos nos horários de pico. Algumas outras linhas, no entanto, são mais espaçadas, e às vezes precisamos esperar 15-20 minutos pelo carro. No frio de -20 graus, isso não é lá tão gostoso.  

Vale lembrar que o metrô de Peter é um dos mais profundos do mundo. Fica no centro da Terra
e é possível sentir o calor do magma sob nossos pés... rsrsrs


Os bondinhos são os mais confortáveis, na minha opinião, porque quase nunca estão cheios (são enormes) e também passam com frequência maior do que os ônibus. O problema é que são poucas linhas e eles funcionam apenas em alguns lugares. Outra coisa ruim é que tudo termina/fecha entre 00:00 – 01:00 todos os dias, incluindo finais de semana.

Bondinho (também conhecido como Tram)


Vale salientar que os táxis/Uber aqui são MUITO baratos, absurdamente. Então não é prejuízo pegar um Uber de ver em quando para ir para a aula, e sempre que precisamos voltar das nights. Para vocês terem uma ideia, um Uber cobra a média de R$ 5 para uma corrida de 2km. Muito bom, né?

Em Brasília, capital do país, temos um metrô ridículo, com UMA linha que leva de algumas cidades satélites do Leste para o centro (rodoviária) e pronto. Os ônibus demoram horrores, não seguem um schedule específico (ou seja, passam na hora que dá), os veículos são velhos, as passagens são caras, corremos o risco de assaltos constantemente e tudo aquilo mais que sabemos. E os táxis caríssimos e batendo nos Ubers da vida... tsc tsc! Oh Deus!


Mapa do metrô de Brasília


    4. Ruas limpas 

Uma coisa que me surpreendeu aqui na Rússia foi a limpeza das ruas. Eu vim esperando uma coisa bem “terceiro mundo” com relação a isso, tipo Brasil mesmo. Lixo, papel, comida, cigarro e cocô de cachorro pra todo lado e a verdade é que não tem nada disso. Pelo menos em Peter, as ruas estão sempre limpas. Eu nunca vi comida ou embalagem no chão aqui em Peter. Não estou exagerando, não lembro mesmo de ter visto esse tipo de lixo na rua. E, mesmo com muitos cachorrinhos caminhando por aí, vi pouquíssimas vezes cocozinhos espalhados.




Além disso, o alto número de fumantes não é desculpa para encontrarmos bitucas de cigarro espalhadas no chão. As pessoas realmente jogam nas lixeiras, que estão sempre presentes em qualquer esquina. Claro que agora no inverno, na neve, é possível ver mais cigarros no chão, acredito que porque as pessoas não conseguem esperar chegar até a lixeira para colocar a mão de volta na luva, então acabam jogando o cigarro dentro da neve, que dá pra esconder direitinho. Pffff  

E aqui, eu preciso destacar que minha amada e adorada Berlim fica bem atrás, afinal pense numa cidadezinha suja, onde vc praticamente divide a rua com cocô de cachorro e bituca de cigarro. Já falei sobre isso aqui! 

PS: Esse tópico não se aplica ao lamaçal que fica nas ruas quando a neve derrete e tudo que sobre é água + areia que a prefeitura joga pra facilitar a passagem dos carros e dos pedestres. Não vamos confundir bananas com amoras, ok?! Uma coisa não tem nada a ver com a outra.


     5. Preços absurdamente baratos na prestação de serviços – E de qualidade! Ponto pra Peter.

Comparando ao Brasil, e até à Alemanha (que é um dos países mais baratos que conheço), os preços de serviços na Rússia saem muito mais em conta. Algumas coisas são tão baratas que até fazem você desconfiar da qualidade do serviço a ser prestado, mas no geral, o custo-benefício compensa bastante. Para vocês terem uma noção, eu pago R$ 35,00 por mês pela internet mais rápida do pacote (esse valor é dividido por 2, porque eu e minha roomate usamos a internet); R$18 por mês pelo celular com internet ilimitada e 100 minutos de ligação para todo o país; R$ 50 por mês para uso ilimitado de todos os meios de transporte público da cidade (metrô, ônibus, tram, trolley bus); R$ 50 pela mensalidade da academia com musculação, yoga, pilates, zumba, localizada, e as aulinhas bla bla de sempre! Bom, né?

Academia Alex Fitness

Serviço de internet sem fio em casa

Cartões de transporte do metrô

 



0 comentários:

Postar um comentário