domingo, 9 de outubro de 2016

Como procurar cursos e bolsas no exterior

Quer estudar fora? Corra atrás! Arregace as mangas e jogue a preguiça pro lado. A pesquisa por cursos e bolsas no exterior, às vezes, pode ser bem exaustiva e tem que ser feita única e exclusivamente por VOCÊ. Não adianta esperar que os outros façam tudo por ti e te passem apenas o link porque isso não vai funcionar. Nós, que já estudamos no exterior, podemos ajudar com informações e compartilhar nossa história, mas só você vai conseguir saber em que o seu perfil se encaixa melhor. Mas, como boa blogueira que sou, estou aqui pra explicar como foi que eu consegui o meu Mestrado e dar toooodas as dicas que eu puder pra vocês.


Vamos lá?

O primeiro conselho que eu dou é que você saiba bem a área que você quer cursar, mas esteja aberto a diferentes tipos de curso. Delimite o campo de estudo para não sair pesquisando de forma generalizada e ficar ainda mais perdido, mas aceite que encontrar exatamente o seu curso, no país e na língua que você quer, pode ser um pouco mais difícil, então se permita para novas oportunidades. Comece com o que você mais gosta e, se estiver muito difícil, vá procurando outras coisas.


Eu, em 2014, quando comecei a pesquisar cursos fora do Brasil, estava fechada com a ideia de fazer um Mestrado ou Pós-Graduação Jornalismo de TV nos Estados Unidos. Era só isso que eu procurava. Depois de uns 2 meses, percebi que não ia rolar, por motivos financeiros mesmo (cursos muito caros nos EUA e com poucas – e muito difíceis – oportunidades de bolsa) e acabei mudando o rumo da pesquisa. Encontrei um curso em uma College (tipo os técnicos do Brasil) em Ciência Política, em São Diego, que cabia no meu bolso. Percebe a diferença? Jornalismo de TV para Ciência Política, mas os dois são coisas que eu gosto bastante e que eu ainda poderia trabalhar como repórter de vídeo na política. Essa ideia acabou saindo da minha lista porque eu tirei meu foco dos Estados Unidos para a Europa e o leque de opções em jornalismo ficou bem maior.

O segundo passo é priorizar os países que oferecem cursos nas línguas que você fala. Não adianta pesquisar cursos de Mestrado em Paris se você não sabe falar “Ça va”. Para os brasileiros, eu indico cursos em Portugal e em países de língua inglesa (estou presumindo que você fala inglês, óbvio), como Irlanda, Estados Unidos, Austrália e Inglaterra. Mas fiquem de olho na Alemanha, que tem muuuuita opção de cursos 100% em inglês, e, por incrível que pareça, tenho descoberto que na Rússia também tem bastante cursos universitários em outras línguas. Também é possível abrir o leque para a Espanha, já que aprender o espanhol não é tão difícil para nós. Pega uns 6 meses de curso intensivo em alguma cidade espanhola e já fica mais fácil conseguir o curso.



Agora que você já sabe o que quer estudar e onde quer viver, mãos à obra. Entre no nosso querido Google (Sim, sempre ele!) e coloque “mestrados de ____ em ____”. Dependendo de onde você mora e do seu histórico de pesquisas online, os resultados vão aparecer diferentes pra você, então muuuuita paciência para saber filtrar BEM. O melhor é começar a procurar pelas notícias, porque logo pelo título você já tem uma ideia do que é aquele curso, aquela bolsa, se é para brasileiros, para latino-americanos, etc. Assim não perde ainda mais tempo. Coloque também “Bolsas para brasileiros em ____” e o nome do país onde você quer estudar, pois às vezes podem aparecer bolsas de pesquisa que não são relacionadas à Universidade, como foi o caso da bolsa que me fez ir morar na Alemanha, em primeiro lugar.




É importante vocês entenderem que, muitas vezes, a bolsa não é vinculada à Universidade. Primeiro, você é aceito no curso e, depois, aplica para a bolsa com uma instituição totalmente diferente que oferece bolsas para diferentes pessoas, algumas para mulheres, outras para latino-americanos, outras para pessoas com incrível desempenho acadêmico, e por aí vai. Você vai precisar de referências, uma boa fluência na língua, e bom histórico universitário/escolar.


Se o título te chamar a atenção, parta logo para o lead da notícia (primeiro parágrafo), onde geralmente já tem as principais informações e já servem como base para você saber se atende aos seus critérios. Crie um documento no Word (or whatever) e vá separando os nomes das Universidades e das bolsas que você se interessar. E anote TODAS, não importa quantas, 10, 20 ou 30, entre no site de cada uma, digite o nome do curso que você quer, leia, e, se ainda se interessar, mande um e-mail para a Universidade perguntando o básico do que você quer saber. Geralmente, eles respondem, principalmente os da Austrália e dos Estados Unidos (acho que respondem porque os cursos são tão caros, que eles não querem perder ninguém.. rsrs).

Esse contato direto com a Universidade é importante porque esclarece mais diretamente as dúvidas que você tiver. Geralmente, eu pergunto quando começam as inscrições para tal curso, se eles aceitam alunos estrangeiros, quanto custa a mensalidade (tuition) e se oferecem bolsas para brasileiros. 90% das vezes, eu tive retorno. Conforme for recebendo as respostas, vá riscando as Universidades que não dão certo com as suas expectativas para facilitar na hora de decidir.

Ao final da pesquisa (isso vai demorar um pouco), priorize apenas 3 ou 4 cursos para não ficar muito maluco na hora da inscrição/application.  Geralmente, você vai precisar fazer o teste de proficiência de língua (que é caro), pagar taxa de inscrição (não sempre, mas às vezes sim), traduzir diplomas e histórico para a língua do curso, entre outras coisas que podem variar conforme a Instituição.

Outra coisa importante: Existem vários tipos de bolsa e isso varia de acordo com a Universidade e com a organização que fornece a bolsa, entre outros inúmeros fatores (idade, nacionalidade, notas). Algumas oferecem a mensalidade 100% gratuita, enquanto outras dão apenas um desconto e há aquelas ainda que dão uma ajuda de custo ao aluno para se manter enquanto estuda.

Bom, é isso, eu acho! O processo de seleção (tanto do curso, quanto da bolsa) varia MUITO e é impossível falar sobre todos aqui. Mas o meu processo de seleção do Mestrado está bem explicadinho aqui, caso vocês queiram saber! 

Muito Boa Sorte para todos vocês e, se tiverem qualquer dúvida, grita aqui!

Beijinhos,

Pri.

0 comentários:

Postar um comentário