segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Recebendo a amiga em Berlim: dicas de passeios e restaurantes

Oi, pessoal. Desculpa a demora, mas como o próprio título diz, eu estava com uma visita super especial em casa e estava ocupada passeando e registrando tudo pra contar aqui pra vocês! :D

Eu e Ela 


Nós

Bom, desde que vim morar em Berlim, há 6 meses, ainda não tinha feito nada de turismo. Primeiro porque eu tenho um pouco de "preguiça" disso e também porque eu já tinha vindo aqui em 2009, então já conhecia os pontos que são paradas obrigatórias. Esse ano, o máximo que eu vi foi o Brandenburger Tor, porque fui beber com uns amigos lá na frente, e o Muro porque fui levada lá de surpresa, mas mesmo assim, bem rápido e sem aproveitar muito.

Então, a visita da friend foi a oportunidade de eu revisitar os pontos turísticos mais legais daqui e também conhecer alguns lugares que eu nem sabia que valiam a pena a visita! Rsrsrs Ela chegou em um sábado no final da tarde e na quarta-feira de manhã, viajamos para a Croácia (contei tudo nesse post aqui!!), ou seja tivemos apenas 3 dias inteiros e 4 noites. Detalhe que ela também já tinha visitado a Alemanha há alguns anos, mas tinha vindo no mês de maio, que ainda é um pouco frio, e não tinha conhecido muita coisa, então aproveitei pra mostrar pra ela o que é a Berlim de verdade no VERÃO! (Pelo menos essa era a intenção, se não tivesse chovido os dois últimos dias que ficamos aqui.. Hahaha)




Amo muito essa cidade!


As dicas que vou passar aqui são pra quem não faz questão de acordar cedo pra ir conhecer os lugares e prefere ficar mais tempo em cada lugar, mesmo que conheça menos, do que passar correndo por todos os lados sem aproveitar nenhum de verdade. Além disso, eu e ela gostamos muito do turismo gastronômico e noturno, conhecer restaurantes e bares/ festas. Eu sempre priorizo esses fatores nos roteiros que eu faço, ok?

Vista do Monkey Bar
No sábado, fui buscá-la no aeroporto por volta das 17 horas e viemos direto aqui pra casa deixar as malas e começar os trabalhos. Abrimos uma cerveja e um pacote de chips e fomos colocando as novidades em dia até a hora de sair. Por volta das 22 horas, fomos encontrar uma amiga no Monkey Bar, que fica no último andar do prédio Bikini Berlin (Budapester Str. 38-50, próximo à Kurfürstendamm), e tem uma vista simplesmente incrível. O bar tem esse nome porque fica em cima da jaula dos macacos no Zoológico de Berlim, o que para mim não é atrativo algum (ao contrário, me causa um pouco de repulsa, pois odeio a cultura do zoológicos e dos animais presos), mas decidi levar minha amiga mesmo assim, para que ela conhecesse um lugar diferente com uma vista bacana da cidade à noite.

O lugar tem uma decoração legal, DJ, drinks muito gostosos e cada garçom mais lindo que o outro. Por outro lado, tivemos que ficar mais de 1 hora na fila lá em baixo, e quando subimos não tinha mesa, mas demos uma sorte imensa porque a mesa da varanda vagou 2 minutos depois que chegamos, então sentamos lá. Além disso, o preço é bem salgadinho, não é um lugar pra ir toda semana (pelo menos pra mim). Mas no geral, eu recomendo sim a visita porque vale muito a pena conhecer. Por volta da 1h30, fomos à boate Bricks do Hotel Hilton, em Mitte, e também gostamos bastante. Pessoas bonitas, música boa (comercial e hip hop), pra fugir um pouco da imposição ao eletrônico que Berlim nos força.

Eu, Eli e Tay curtindo os drinks no Monkey Bar

Nós amamos amizades com os garçons :)


No domingo, quando acordamos, fomos fazer o passeio clássico da cidade: Visitamos o Muro de Berlim, mais precisamente na East Side Gallery, que é a parte grafitada e minha preferida; fomos ao Portão de Brandenburgo, passeamos pelo Memorial aos Judeus Mortos da Europa (ou Memorial do Holocausto, como é mais conhecido) e pelo Parlamento Alemão, onde Hitler fazia seus estúpidos discursos na época do Nazismo; e almoçamos na Potsdamer Platz. Tomamos 2 cervejas grandes (500 ml) cada uma e ficamos totalmente preguiçosas. Ainda tentamos ir no Mauer Park, mas quando descemos da estação começou a chover, então decidimos vir para casa. A essa altura, já era umas 17h. 

Pausa para foto no muro grafitado




Save our Earth - apelo grafitado pela conscientização ambiental. Mereceu destaque!




Interior do Memorial do Holocausto

Potsdamer Platz

Imponente Brandeburger Tor - cartão postal de Berlim

À noite, fomos jantar num restaurante italiano aqui perto de casa, chamado Trentasei (Skalitzer Str. 34), que super recomendo. Comida boa, vinho gostoso e atendimento de qualidade.

Na segunda, eu precisava ir trabalhar às 11 horas, então minha amiga foi visitar um campo de concentração com uma outra amiga minha do Rio de Janeiro que também estava visitando Berlim, enquanto eu estava na ralação. Eu não tive a experiência de visitar um local desses, então não tenho propriedade pra falar, mas a Tay escreveu um pouquinho pra vocês entenderem como é lá dentro. E ficou tão bom que eu separei um post só pra isso. Aguardem! :)

À noite, encontramos uma amiga minha portuguesa, que nos levou para o restaurante asiático Shi Mai, que fica num mini complexo de lojas, bares e restaurantes (DomAquarée, Karl-Liebknecht-Str. 5), próximo à Alexanderplatz. Comida também excelente e preço justo. Depois, fomos encontrar as meninas do Rio na Torre de TV (o único horário disponível para comprar pelo site  da TORRE DE TV era o das 23 horas), subimos, apreciamos a vista linda de Berlim toda iluminada à noite, e aproveitamos para tomar um drink no bar da Torre. À meia noite, fomos convidadas a nos retirar do bar e voltamos ao local onde havíamos jantado, mas só tinha mais um bar aberto. Tomamos mais umas 2 cervejas com as meninas e viemos para casa. Noite bem agradável, diga-se de passagem! :)

Encontro das brasileiras em Berlim :)


Vista da Torre de TV, na Alexanderplatz


A terça-feira era nosso último dia. Ficamos de preguiça durante a manhã e na hora do almoço fomos visitar a belíssima Catedral de Berlim (Berliner Dom), mas não pagamos para subir, preferimos ficar admirando a beleza de fora. Depois, fomos encontrar minha amiga alemã para almoçar. Comemos num restaurante indiano muito bom em Prenzlauer Berg (não lembro o nome, sorry!) e, em seguida, fomos passear em Kurfürstendamm para fazer umas comprinhas. Para quem não sabe, Ku'damm (como é chamada aqui em Berlim) é uma das avenidas mais famosas da cidade, considerada por alguns a "Champs-Élysées" aqui de Berlim. São 3,5 km de lojas de marca, hotéis, bares e restaurantes pra todos os gostos. Passamos a tarde lá e à noite viemos para casa. Decidimos não sair porque estávamos cansadas e ainda precisávamos fazer a mala pra viajar no dia seguinte às 5 da manhã. Abrimos um vinho por aqui mesmo e dormimos cedo.

Catedral de Berlim ao fundo

Pausa pro almocinho no indiano


Berliner Dom, lindíssima.


Voltamos da Croácia na segunda-feira no final da tarde e fomos jantar em um restaurante coreano EXCELENTE aqui perto da minha casa, chamado Kimchi Princess (Skalitzer Str. 36). Recomendo muito, a comida é maravilhosa, bem saborosa, preparada na hora. Pedimos barriga de porco para ser grelhado na mesa e não nos arrependemos. Estava muito gostoso. O local é agradável e a decoração bem diferente. Já o atendimento não foi lá essas coisas. Nos fizeram esperar 40 minutos pela sopa de entrada, mas ficaram com vergonha e nos deram 2 bebidas por conta da casa para compensar.

Bom, esses são os lugares que eu indico e que acho que vale a pena conhecer. Queria muito tê-la levado ao Mauer Park no domingo, mas infelizmente não deu. Se você vier no verão, pode colocar na lista porque vale muito a pena. Também não visitamos a Friedrischtasse e o Checkpoint Charlie que eu acho que vale a pena dar uma passada. Quanto aos museus, não sou muito fã, então sempre ficam no último lugar da minha lista para caso sobre tempo.

Espero que gostem das dicas.

Beijos,
Pri.




0 comentários:

Postar um comentário